Tags:,
Search:,

Numa determinada altura da minha infância e depois da descoberta da série de animação de He-Man and the Masters of the Universe, o desejo de ter em casa figuras desta série era, para mim e para o meu irmão mais novo, um sonho.
Com os anos conseguimos ter ao todo umas 10 figuras de Masters, que ainda tenho na minha colecção e que até já apresentei aqui em artigos anteriores.
Recordo-me que, durante uma certa altura da nossa vida bricávamos em casa de um vizinho, um puto mais novo que se dava lindamente com o meu irmão e que tinha na sua posse algumas das mais exóticas figuras dessa colecção. As tardes preenchidas a tentar conquistar o seu Castelo de Grayskull e a cirandar pelas pontes do Snake Mountain foram mais que muitas.
Mas, as mais realistas aventuras foram aquelas vividas no parque por detrás das nossas casas, que nos amplificava o sentido de liberdade e que, com a ajuda das armas plásticas desta série (emprestadas pelo tal amigo), nos fazia transformar em He-Man´s e Skeletor´s de palmo e meio na luta pela conquista dos baloiços!


Durante muitos anos e mesmo depois de me afirmar como coleccionador destas maravilhas, estas armas sempre foram um desejo que via cada vez mais difícil de atingir.
Uma dessas armas, com que lutei muitas vezes, ora na pele de He-Man, ora na de outras personagens chega agora à minha posse e em perfeito estado de conservação, ainda embalada de origem e sem um único defeito.


Este Battle Axe foi mesmo algo de glorioso encontrar e acende outra vez o meu entusiasmo em relação à colecção vintage.
Foi fabricado em Espanha pela Josman, em 1984.


Espero encontrar o resto destas míticas armas que encheram de aventuras a minha infância, trazendo Eternia para mais perto da realidade, nas tardes e noites de Verão.






Personagem secundária e sem qualquer significância para a série, o Lizard Man sempre foi uma personagem extremamente atraente principalmente pelo design e por ser mais uma das raças de Eternia.

Esta é novamente uma personagem que aparece apenas em 2 episódios da série de animação e no filme Christmas Special  de Masters of the Universe, coisa que acontece com alguma frequência e com algumas personagens.

Conhecido como "Lizzie" pelo seus amigos, o Lizard Man partilha muitos atributos com os seus companheiros de raça, embora escolha estar junto de He-Man e dos Masters of the Universe. Embora seja algo de alguma descriminação por partilhar semelhanças com os terríveis Snake Men, compensa em muito com o seu bom humor e coração generoso. É um guerreiro rápido, ágil e cheio de recursos e um valioso membro dos Masters of the Universe.


Aqui estamos a falar de uma figura de acção nova, nunca antes vista e com inovações no design e estilo. Penso que todas as peças usadas para fazer este Lizard Man foram desenhadas de propósito para esta figura, o que a torna ainda mais curiosa e única.


É a primeira vez que um torso da colecção de MOTUC não tem articulação a meio (na zona abdominal!!) o que torna esta uma das figuras mais rígidas da colecção.
No entanto Lizard Man vem com toda a típica articulação de MOTUC e com acessórios excelentes que, embora não lhe pertençam vêm compensar uma das mais importantes figuras da linha MOTUC.


Lizar Man vem com uma espada e com o famoso Diamond Ray of Desapearance, que aparece na posse de Skeletor no episódio com o mesmo nome (primeiro episódio da série dos anos 80!)
A espada aparece na posse de Skeletor no episódio Dragon´s Gift, onde ameaça o trono de Eternia brandindo uma espada com este design.


O diamante brilha do escuro e vem com design (na base) onde se podem  encaixar os dedos de Skeletor.


Estes acessórios são o complemento para os grandes aficionados de Masters of the Universe e para aqueles que gostam deste tipo de detalhes.








Depois de rebuscar um baú inteiro de coisas esquecidas, uma das coisas que encontrei foi esta velha árvore do Lego do Robin Hood.
Estava totalmente desmontada e nem fazia ideia se tinha todas as peças.
O livro de instruções à muito que tinha desaparecido mas a Internet providenciou o que procurava apenas com alguns cliques.


Este set contem duas figuras, o Robin e o Little John e contém o número 6054, que a identifica no universo dos sets de Lego.
Não sei ao certo a data desta maravilha mas devo ter adquirido isto no principio dos anos 90.
Foi muito brincado, pois recordo-me de algumas grandes aventuras que fazia com o meu irmão e que tinham como cenário principal a árvore e todo o resto do nosso quarto e até o resto da casa.


A árvore é um playset que se abra ao meio, para podermos ver o interior e que tem também alguns acessórios como um barril, uma espada, uma lança e um alvo que pode ser posicionado para tiro ao alvo.


Este é mais um dos tesouros que guardo com carinho e que me faz desejar ter mais destes sets de Lego.






There and Back Again
The map of Tolkien´s The Hobbit
Brian Sibley
Ilustrações de John Howe


O segundo volume desta colecção de mapas da Terra Média apresenta-se com as mesmas características de argumento, ilustração e estrutura. Brian Sibley empresta novamente o seu talento como escritor para fazer um resumo do livro The Hobbit, assim como uma detalhada descrição dos locais emblemáticos por onde passam os companheiros de Bilbo.
John Howe acrescenta a sua arte e temos mais uma obra indispensável na prateleira.


O livro é também encadernado com capa de tecido, pela Harper Collings tratando-se também de uma terceira edição de 2010.
Como no primeiro livro, este vem com um mapa desdobrável do Hobbit ricamente ilustrado por Howe...








Com um atraso de algumas semana chega a minha review de mais um álbum desta colecção da DC Comics.
Dadas algumas circunstâncias não tenho conseguido ler tudo a tempo e estes álbuns saem a uma velocidade estonteante!


Sendo assim no Universo DC existe uma Sociedade e uma Liga que lutam pela Justiça. Separados, são os dois grupos mais poderosos do mundo; juntos são uma força imbatível para o Bem. Mas, apesar das virtudes dos seus membros, nem por isso deixam de ser susceptíveis aos vícios da humanidade, e quando dois dos mais temíveis inimigos de ambos os grupos unem forças, os heróis serão postos à prova como nunca antes.


Esta é uma história escrita por Goff Johns e David S. Goyer, esta história ilustrada por Carlos Pacheco e complementada com a arte de Stephen Sadowski e Don Kramer confere o misto perfeito de acção, mistério e humor neste fantástico encontro entre os dois maiores grupos de super-heróis da DC.









Só acreditei mesmo que tinha adquirido esta figura quando a recebi em casa.
Anos atrás o jovem adolescente Nuno Mata, a precisar de dinheiro para comprar CD´s de Metal, pegou numas quantas figuras com que tinha enfiadas numa caixa e foi para a Feira da Ladra vender tudo o que podia. Entre essas figuras estava um Horde Trooper completo com arma e com os mecanismos a funcionar. Recordo-me de o ter vendido por 1000 escudos o que me rendeu dois CD´s em segunda mão, numa banca próxima.
Já nem sei se tenho os CD´s nem que tipo de bandas eram mas desde esse dia que me arrependi de vender o meu antigo Horde Trooper.
É uma figura rara e meio complicada de conseguir completa. Felizmente consegui esta a um bom preço, com a arma original.


Estes Horde Troopers eram os robôs lacaios de Hordak, sendo que executavam sempre as suas mais caprichosas ordens sem questionarem o objectivo das mesmas.
A figura é de 1986 e é considerada uma figura "Army Builder" dado que podemos ter uma quantidade imensa delas para formarmos o exército de Hordak.
Os acessórios são apenas um bastão (considerado um dos mais raros acessórios da colecção vintage).


Estes Horde Troopers têm ainda a particularidade de explodirem ao toque, ou seja, têm um botão no meio do peito, que faz parte do símbolo da Horda que, se pressionado, faz com que a armadura da figura se separe dando um ar de destruição imediata e pondo as entranhas robóticas à mostra.


Depois de ter adquirido esta já estou a sonhar com outra igual para poder ter pelo menos 2 Horde Troopers ao lado de Hordak...


 Desejo realizado em 2013!






Fazer uma "review" de uma figura como esta torna-se difícil.
Não por não ter nada do que falar mas por não conseguir tirar os olhos dela.
Captain America: The Firt Avenger é a minha primeira figura Hot Toys e estou orgulhoso do derradeiro sacrifício que tive de fazer para a adquirir. Não foi uma decisão fácil e também não foi uma figura com um preço acessível, como acontece com a maior parte das figuras de que faço colecção.
Mas depois de tudo isto, cá está ela ao meu lado e com um aspecto de cortar a respiração!

Baseada na personagem da Marvel Comics e interpretado por Chris Evans, no filme Captain América: First Avenger, a Hot Toys aparece com esta sua interpretação de um dos maiores heróis de sempre, símbolo de uma época e de um país.

Captain América chegou-me numa grande caixa de cartão, onde vinha ainda uma outra caixa de cartão com o carimbo da Hot Toys (Bem embalado o tesouro!). Depois de abrir esta segunda caixa é que deparei com a embalagem desta figura que é em si uma obra de arte!

A parte detrás da caixa trás uma quantidade enorme de nomes de técnicos responsáveis pela manufactura desta figura assim como outros detalhes burocráticos associados.

Ao abrirmos a caixa é que percebemos a importância do coleccionismo deste tipo de figuras. A tampa da caixa serve de suporte para os acessórios do Capitão (pistola, metralhadora, cinto, escudo e peça de suporte de escudo) sendo a figura protegida por uma guarda ilustrada.


Removida a capa protectora podemos ter um vislumbre da figura ainda envolvida em plástico moldado para melhor protecção. A figura propriamente dita é um assombro e vem com uma montanha de acessórios como aliás parece ser normal neste tipo de figuras.


Sete mãos diferentes, uma base expositora, peças de encaixa de substituição de cabeça e mãos e um pequeno saco com minúsculos botões (sim também a mim me caiu o queixo com os botões).



Deixem-me então dizer que o uniforme desta figura é algo de inacreditável. O detalhe só visto e a atenção aos pequenos pontos que fazem mesmo a diferença é algo fora de série.




O corpo usado nesta figura e um corpo TTM (True Type Muscular Body) que permite por a figura em todas as posições do normal corpo humano, se quisermos, tendo 30 pontos de articulação. Para esta sessão fotográfica optei por ter a figura em posições não muito complicadas pois o corpo e principalmente a roupa, são em escala reduzida e sujeitas a um "stress" maior, tendo particularidades muito frágeis.
O escudo tem um acabamento espectacular mas frágil e risca-se com incrível facilidade, embora tenha tido o maior dos cuidados com o meu exemplar. Existe, como tinha dito mais acima, uma peça em "S" que permite pendurar o escudo nas costas do Capitão com toda a facilidade permitindo um local de armazenamento quando não está a ser usado.
Toda a roupa apresenta um ar gasto e meio surrado aparentando ter sido usada em batalha.


Concebida principalmente para exposição, este Captain America é uma das mais detalhadas figuras de sempre e como eu disse anteriormente, a minha primeira figura Hot Toys. Espero sinceramente que mais se sigam e com este grau de qualidade e espectacularidade que nem mesmo as fotos conseguem mostrar. Para mais fotos de Captain America visitem o blogue e vejam as fotos que o Rui tirou ao Capitão dele (pedimos as figuras em conjunto...he! he! he!)

Foi uma grande aquisição e não podia estar mais contente com esta First Avenger, especialmente depois de ter visto o excelente filme que é o Avengers!






Em Setembro de 1996, mais precisamente a dia 6 desse mês, estreava nas televisões americanas mais uma excelente série de animação que ficará para a história.
Não me recordo de ver estes desenhos animados em Portugal mas recordo-me perfeitamente de ver estes brinquedos à venda e também dos anúncios dos mesmos na televisão.


Os Dragon Flyz eram figuras com atributos novos e a novidade era sempre bem vinda.
Figuras que voavam pelos ares eram sempre espectaculares e deixavam a expectativa no ar, no entanto, foi o enredo referente à série de animação que mais me atraiu.